segunda-feira, 17 de julho de 2017

SP: Novo associado: João Paulo Hergesel

JOÃO PAULO HERGESEL

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
Sou um curioso nato. Gosto muito de experimentar. E foi experimentando romances juvenis durante a adolescência que senti algo despertando em mim: era a necessidade de dialogar com pessoas da minha idade. Conforme fui ficando mais velho, veio a vontade de falar com os que eram mais novos. E assim me tornei um adulto que passa mais tempo no universo infantojuvenil do que naquele em que a sociedade espera que eu viva.

2) Três livros seus para quem não te conhece.
O primeiro certamente é Anilina, ziguezague e Désirée (Editora Patuá, 2011), que foi o meu marco inicial. Trata-se de uma antologia de contos juvenis que reúne desde histórias de ficção realista (o garoto que odeia o próprio nome; a garota que se apaixona pela própria sombra; o rapaz que desconhece a cor dos próprios olhos) a realismo mágico (o mimeógrafo com depressão; o gato que preside uma empresa; a personagem que sai do livro para brigar com o autor).
O segundo é Um gato caolho do rabo comprido (Jogo de Palavras, 2013), com seis contos infantojuvenis que ganharam prêmio pelo conjunto. São releituras de contos de fadas clássicos narradas pela visão caolha de um gato de rua: um patinho lindo que faz de tudo para conquistar sua grande paixão; três cachinhos dourados que precisam se livrar de um urso malvado; carros alegóricos de soldadinho e bailarina que querem desfilar juntos no carnaval; dentre outros episódios.
O terceiro é a minha obra mais recente, Como calar a boca de um dragão (Jogo de Palavras, 2017). Premiada no Concurso Monteiro Lobato de Contos Infantis em 2012, é a história de uma princesa adolescente que se aborrece com os resmungos do dragão que mora nos fundos do palácio e tenta encontrar uma forma de acabar com isso. Publicar essa obra foi tarefa difícil: precisei fazer edições em ilustrações de domínio público, com traço a lápis, em preto e branco – foi o caminho encontrado para viabilizar uma publicação independente sem que o preço final do produto ficasse inacessível.
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Estou com um livro em editoração, Criaturas de Linguagem (Fragmentos, 2017?), e organizando uma antologia com outros cinco escritores paulistas de até 25 anos de idade, O parque (Jogo de Palavras, 2017?). Também segue em andamento o projeto Garoto com Gato, patrocinado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, que resultará em um romance juvenil inédito, ainda sem título definido. Tenho me arriscado também na produção de roteiros, tendo criado alguns curtas-metragens e uma série juvenil chamada RevoltZ, exclusivamente para a produtora Telemilênio, que me permitiu colaborar na roteirização de algumas webséries. Sigo apresentando originais a editoras, participando de concursos literários e fechando parcerias para produções independentes, além de expandir meu projeto de realizar encontros literários gratuitos em escolas públicas. Ah, e também desejo terminar o doutorado!

Mais informações em http://escritorjp.blogspot.com.br/

Foto: Rafaela Lopes

terça-feira, 4 de julho de 2017

BR: Nova diretoria da AEILIJ (2017-2019)


Presidente: Alexandre de Castro Gomes
Vice-Presidente: Andrea Viviana Taubman
Secretária: Patrícia Melo
Tesoureiro: Flávio Dana

BR: Homenagens da AEILIJ no Salão FNLIJ 2017

Esse ano a diretoria da AEILIJ decidiu homenagear seis autores por sua contribuição à literatura infantil e juvenil brasileira. Dois deles, Flávia Savary e Jô Oliveira, foram homenageados pelos mais de 40 anos dedicados à LIJ. Os outros quatro são os ex-presidentes da associação: Rogério Andrade Barbosa, Luiz Antonio Aguiar, Anna Claudia Ramos e Sandra Pina. Junto com suas diretorias, cada um contribuiu para que fôssemos o que somos hoje. Uma entidade admirada no Brasil inteiro, reconhecida pelo MEC pela defesa ferrenha dos direitos dos autores e respeitada por outras entidades do livro e da leitura, por jornalistas e editores.

A cerimônia aconteceu durante a última assembleia da AEILIJ, durante o Salão FNLIJ 2017. Seguem fotos.




















BR: Fotos do lançamento de "Histórias no prato"

Fotos do lançamento de "Histórias no prato", durante o Salão FNLIJ 2017.

















BR: Histórias no prato

Editora: AEILIJ
Categoria: Antologia de contos infantojuvenis
1ª edição: 2017
Encadernação: Digital via ISSUU
Formato: 16x23 | 140 páginas
Organização: Cristina Villaça
Diagramação, projeto gráfico e vinhetas: Varal Editorial (Patrícia Melo e Fabio Maciel)
Revisão: Flávia Côrtes
Ilustração da capa: Marilia Pirillo
Edição: Alexandre de Castro Gomes



A segunda antologia da AEILIJ traz contos saborosos, acompanhados das receitas que marcaram as vidas dos autores. Separe a louça de festa, e tenha guardanapos à mão. A boca vai aguar. São vinte histórias criadas e ilustradas especialmente para esta coletânea. A cada história, uma ilustração e uma receita.
O livro está disponível para leitura e download em https://issuu.com/aeilij/docs/historiasnoprato_aeilij.
Para conhecer as outras publicações virtuais da AEILIJ, clique em https://issuu.com/aeilij.
Com este livro, a AEILIJ, Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil, realiza mais uma vez o intercâmbio entre escritores e ilustradores do segmento. Temos aqui autores experientes, atuantes em nossa associação desde o princípio, e autores iniciantes. Uma verdadeira confraternização literária!
São eles: Alexandre de Castro Gomes, Alina Perlman, Ana Rapha Nunes, André Flauzino, Angela Leite de Souza, Anna Rennhack, Cris Alhadeff, Cristina Villaça, Dailza Ribeiro, Edna Bueno, Eleonora Medeiros, Fabio Maciel, Felipe Campos, Felipe Vellozo, Gabriel Lacerda, JPVeiga, Laerte Silvino, Lilian Guinski, Luciana Nabuco, Luciana Peralva, Márcia Széliga, Maria Elaine Altoe, Marilia Pirillo, Maurício Veneza, Neide Graça, Nireuda Longobardi, Patrícia Melo, Renata Goulart, Sandra Ronca, Simone Mota e Sol Mendonça.

MG: Novo associado: Henrique de Almeida Barbosa do Vale

HENRIQUE DE ALMEIDA BARBOSA DO VALE

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
Comecei a escrever literatura infantil há uns quatro anos, quando li e me encantei com alguns livros infantis que minha esposa (ela é bibliotecária) trazia da escola para preparar atividades de leitura.  Uma das primeiras histórias que escrevi foi Capitão Barbante, que conta sobre um boneco de jornal que ganha vida, e foi inspirado numa brincadeira de infância. Esta obra foi enviado para umas vinte editoras. Quase um ano depois recebi resposta da Editora Compor aceitando o texto, mas deveria simplificar o vocabulário. Isso me deu ânimo para continuar escrevendo (estava quase desistindo) e também ensinou uma valiosa lição sobre adequar o vocabulário para a faixa etária.

2) Três livros seus para quem não te conhece.
1- Capitão Barbante (Editora Compor) - conta a história de um pirata de jornal que busca o barco perdido. 
2- Vamos apostar corrida? (Editora Bambolê) - uma releitura mais abrasileirada do conto norte-americano "The Gingerbread Man", mas nessa versão o doce é de pé-de-moleque e ganha vida por obra do Saci Pererê.
3- Úrsula e o urso polar (CEPE) - conta a história de Úrsula, uma menina que encontra um picolé, mas descobre que é um ovo e dentro se esconde um ursinho polar.
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Meu plano para os próximos cinco anos é ter filhos e continuar escrevendo para crianças. 


Foto: Arquivo pessoal

sexta-feira, 16 de junho de 2017

BR: Carta aberta da AEILIJ em defesa da obra de José Mauro Brant

A Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ) vem se posicionar publicamente contra qualquer tipo de censura à criação literária e ressaltar a importância do resgate e da difusão dos contos populares e de encantamento – material primordial para a preservação da cultura popular e matéria-prima para a produção de literatura de qualidade para as crianças e os jovens leitores.

A AEILIJ defende também a realização de um amplo trabalho de qualificação e preparação de professores e mediadores de leitura, dando-lhes confiança e embasamento para que possam trabalhar e usufruir de todo este rico material junto aos seus alunos e leitores.

A Associação ressalta ainda que aprova irrestritamente o trabalho de reconto realizado pelo escritor, ator e contador de histórias José Mauro Brant em seu livro “Enquanto o sono não vem” e entende que nada nesta referida obra justifica seu recolhimento do acervo das escolas brasileiras.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

BR: Convocação para a Assembléia Geral Ordinária da AEILIJ

Segue a publicação com a convocação para a Assembléia Geral Ordinária da AEILIJ. Achei melhor deixar para conhecerem os homenageados na hora.

Clique na imagem para aumentar.

Aguardo todos.

Um abraço!
Alex


sexta-feira, 2 de junho de 2017

BR: Votação para a nova Diretoria

Desde ontem até o dia 15/06, estamos recebendo os votos de associados para a nova Diretoria da AEILIJ.

Somente uma chapa se apresentou para a eleição. A chapa LIJ é composta por Alexandre de Castro Gomes (presidente), Andrea Viviana Taubman (vice-presidente), Flávio Dana (tesoureiro) e Patrícia Melo (secretária).

Precisamos ratificar o pleito.

Sendo assim, pedimos que envie um e-mail para voto@aeilij.org.br com a palavra sim, se desejar apoiar esta nova chapa, ou não, se preferir outra opção.

Viva a LIJ!