terça-feira, 9 de outubro de 2018

BR: Prêmio AEILIJ 2018


A AEILIJ tem o prazer de anunciar o Prêmio AEILIJ 2018 de Literatura Infantil e Juvenil.

Serão avaliadas obras lançadas em 2017 e 2018, de autores associados e não associados. Os autores associados que  estiverem em dia com a anuidade estarão isentos da taxa de inscrição de 60 reais por obra.

Um corpo de jurados de notável conhecimento técnico-literário avaliará o melhor  texto infantil, o melhor texto juvenil e o melhor conjunto de ilustrações.

Os premiados receberão um troféu e um selo de excelência que poderá ser aplicado no livro.

Os associados da AEILIJ votarão nos três livros premiados e o que tiver mais votos receberá também o selo de Livro do Ano da AEILIJ.

As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 10/10/18 e 10/01/19 e o resultado será divulgado no Dia do Livro Infantil, em 18 de abril de 2019.

O edital está disponível no site da AEILIJ:
www.aeilij.org.br/_artigos/premio_aeilij_2018.doc

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

PE: Nova Associada: Patrícia Vasconcellos

PATRÍCIA VASCONCELLOS

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
Sempre adorei livros, livrarias, bibliotecas. Meus pais foram grandes contadores de histórias. Quando me tornei mãe colocava meus filhos para dormir com histórias, de boca ou dos livros, e esse era um ritual mágico. Até que um dia resolvi compartilhar com outras crianças as que inventava para eles. Os livros foram surgindo, resolvi criar uma editora (a Caleidoscópio), fui publicando, e, de repente, percebi-me escritora. Um encantamento no meu viver. 

2) Três livros seus para quem não te conhece.
Comecei com o "Trocando de lugar", ilustrado por Camila Cahú,  que conta a história de um passarinho que queria conhecer o fundo do mar e de um peixe que queria conhecer o céu; surge uma fadinha e vivem uma grande aventura.
"O rei poderoso", ilustrado por Eduardo Souza e Gabriela Araujo, conta a história de um rei muito ocupado, sempre resolvendo os problemas do seu reino e deixando de lado o que realmente importava para ele; esse vem acompanhado de um CD com audiodescrição, numa parceria com Liliana Tavares.
"Mala quadrada, cabeça quadrada" é o primeiro livro ilustrado que publicamos, uma história narrada por três autores: o texto é meu, as ilustrações são de Eduardo Souza, a diagramação é de Gabriela Araujo; projeto gráfico de Eduardo e Gabriela. Esse é o meu preferido no momento.
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Continuar escrevendo para crianças, publicando livros para crianças do mundo inteiro. No início de novembro teremos a publicação da coletânea de 19 escritoras brasileiras, Com os pés na terra, com ilustrações de Roberta Asse, numa intervenção linda de fotografia e desenho. Vamos lançá-lo no Mulherio das Letras, no Guarujá, Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Paris, Bruxelas, Recife e tantos outros cantos onde as autoras desejarem. E isso me deixa muito feliz por ver a literatura infantil brasileira se espalhando pelo mundo. Também estou reorganizando 14 histórias minhas em um único volume, numa edição mais retrô, capa dura, com possibilidades de tradução para o espanhol e o inglês. E estamos ajudando outras autoras a publicarem suas narrativas, com qualidade no objeto livro, inclusive na Eslovênia, com ilustrações em xilogravura. A Caleidoscópio tem um selo cartonera, a Maracajá Cartonera, e promovemos publicações (tenho um livro cartonera com capa de xilogravura do mestre J. Borges), oficinas de encadernação, emponderando grupos que ficam à margem para que a literatura seja encarada como um direito humano. Realizamos, anualmente, a Festa da Palavra, entre árvores, pássaros, na zona rural de Lagoa dos Gatos (PE), evento que foi selecionado para o Prêmio IPL-2017.  Para arrematar, o lançamento de uma Revista e a participação em festas e eventos literários (vamos fazer nossa primeira participação em Óbidos (Portugal), na FOLIO, e seguiremos para contações e lançamentos em livrarias que promovem a literatura da língua portuguesa.
Ufa!

Mais informações em 

Foto: Roberto Arrais

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

PR: Nova associada: Marcia Paganini Cavéquia

MARCIA PAGANINI CAVÉQUIA

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
Produzo livros didáticos de língua portuguesa para crianças e jovens há 25 anos. Esse trabalho me “obrigou”, de maneira maravilhosa, a ler tudo o que existe de literatura infantil e infantojuvenil. Nos didáticos, escrevia, ocasionalmente, textos literários autorais (contos, recontos, poemas, cartas literárias...) e fui descobrindo meu estilo e me apaixonando cada vez mais pela escrita literária. O trabalho com os didáticos é muito árduo e toma muito do tempo do autor, inclusive tempo de vida pessoal. Por isso, apesar de muitos originais e ideias guardadas, em relação à literatura, viabilizar as obras sempre ficava para depois. Nos últimos três anos, tomei a decisão de batalhar para finalizar meus originais e publicá-los. 

2) Três livros seus para quem não te conhece.
Em 2016, lancei um e-book, Histórias bem-contadas (Madrepérola), em coautoria com Ricardo Dalai. Fizemos todo o projeto, com a colaboração de uma ilustradora (Cassia Naomi) e de um designer gráfico (Erick Lopes), pois todos nós queríamos aprender a fazer e-book do começo ao fim, assim como dominamos todo o processo dos didáticos e do livro impresso de modo geral. Também queríamos ver como seria a receptividade do público diante do livro digital. No momento, estamos fazendo uma nova edição dessa obra para lançá-la de forma impressa. Além dessa obra, acabo de lançar o livro ABC das coisas boas (Bambolê). Foi uma parceria incrível que fiz com a ilustradora Carla Pilla. Nessa obra, texto e imagem se complementam. Tenho trabalhado também com a edição de livros de literatura de outros autores para ajustá-los às exigências dos editais do PNLD literário. Esse trabalho é maravilhoso, muito produtivo, uma constante aprendizagem.
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Tenho outros três originais que estão em produção para serem lançados ainda esse ano ou no começo do próximo e, como disse, há muitos projetos para serem concretizados. Nos próximos cinco anos, pretendo formar um catálogo com uma quantidade relevante de títulos, primando sempre pela qualidade do texto e do projeto gráfico-editorial. Alguns de meus novos projetos são em parceira com outros autores. Também desejo investir em epub, áudio-livro e material audiovisual para complementar os livros. Minha formação é de autora e editora então minha cabeça não funciona apenas no original de autor. Não consigo pensar somente no texto, nas no design também. Por isso, prefiro as parcerias com editoras que me deem autonomia para sugerir ou opinar quanto ao projeto gráfico-editorial.  E, é claro, pretendo continuar o trabalho com os didáticos. Penso em produzir uma coleção de livros de educação literária para o Fundamental I e outra para o Fundamental II. Formar leitores deve ser um compromisso de todos nós, escritores, ilustradores, editores, professores...

Mais informações em 

Foto: Arquivo pessoal

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

BR: Chamada para o Anuário 2019


Prezado colega Aeilijiano:

Em breve começaremos a preparar o Anuário 2019 (produção 2018) da AEILIJ. 
Precisamos que envie as capas dos seus livros lançados em 2018 (somente livros que tenham 2018 em suas fichas técnicas!) para que a gente possa preparar o Anuário com calma. Por favor, não me peça para encaixar lançamentos anteriores.
Se puder deixar a capa com 950 pixels de altura, já ajudará um bocado.

Junto com a capa no tamanho informado, precisaremos de:
1) sinopse de até 500 caracteres (caso a capa seja horizontal ou quadrada, manter até 300 caracteres);
2) autoria de texto e ilustrações;
3) editora;
4) ISBN;
5) formato (tamanho em centímetros: largura x altura); e 
6) número de páginas.

Podem participar do Anuário os associados ativos e inativos. Mesmo quem estiver devendo anuidade(s), poderá ser incluído.
A entrega das capas e das informações deverá ser feita até o dia 15 de dezembro. 
O Anuário 2019 da AEILIJ sairá em janeiro de 2019 no formato de revista eletrônica no ISSUU. É possível imprimir depois.
Peço que envie o material para o meu hotmail em oalexgomes@hotmail.com.

Quem ainda tiver livro para lançar este ano, mas já tiver lançado outro(s), peço que adiante as capas e as informações dos que já foi lançado. Não espere para me enviar tudo junto, por favor.
Quem puder facilitar a minha vida, que já anda muito tumultuada, e não deixar para última hora, eu agradeço.

Um abraço e viva a LIJ!
Alex

quinta-feira, 26 de julho de 2018

RJ: Nova Associada: Cynthia Magnani

CYNTHIA MAGNANI

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
Escrever sempre foi minha paixão, por isso escolhi o jornalismo como profissão. Aos 12 anos escrevi meu primeiro livro de poesias, mas nunca cheguei a publicá-lo. Com o nascimento da minha filha em 2017, nos EUA, decidi que escreveria para ela em português, para aguçar seu interesse pela leitura e manter seus laços com a cultura brasileira dos seus pais. 

2) Três livros seus para quem não te conhece.
“Um Novo Lar” (ABC Multicultural) é o primeiro livro lançado da série “As Aventuras do Gato Tico”. Os dois próximos livros já estão em fase de produção, em português e inglês, e deverão ser lançados este ano, 2017.
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Lançar mais títulos em português e inglês, ajudando a divulgar a cultura brasileira nos EUA e dando suporte para pais brasileiros de filhos nascidos no exterior que querem alfabetizar suas crianças também em português. Estes são os objetivos do projeto “Brazilian Tales”, que lancei em 2018. 

Mais informações em 

Foto: Vander Zulu

quinta-feira, 21 de junho de 2018

BR: Reunião com a CBL sobre o Jabuti

Amigos e associados da AEILIJ.

No último domingo, a AEILIJ enviou uma carta para a CBL (Câmara Brasileira do Livro) com nossas considerações sobre a atual edição do Jabuti e nos colocamos à disposição para, em conjunto, tentarmos chegar a uma solução que atendesse ao interesse de todos.
Na segunda-feira pela manhã, fomos contactados pela Sra. Fernanda Gomes Garcia, Conselheira Executiva da CBL, para marcar uma conversa no dia seguinte, aqui no Rio de Janeiro, com o Presidente da instituição, Luís Antonio Torelli.
O encontro ocorreu no fim da tarde. Entre os presentes da reunião estavam, além dos já citados Fernanda e Torelli, a Sandra Pina, ex-presidente da AEILIJ e atual conselheira, e eu, Alexandre de Castro Gomes, presidente da AEILIJ.
Conversamos muito sobre a polêmica envolvendo o Jabuti deste ano, sobre a importância da literatura infantil e juvenil na formação de leitores, sobre a participação do nosso segmento no mercado e sobre o difícil momento que não só a LIJ passa, mas também toda a indústria do livro. 
Concordamos que é interesse de todos nós fortalecer as instituições que defendem o livro e a leitura, e que podemos unir esforços para aprimorar as relações entre elas.
Em relação ao edital do Jabuti desse ano, nos foi explicado que há limitações legais que impedem alterações para esta edição. 
Estamos convictos de que a junção das categorias infantil e juvenil, assim como a transferência da ilustração para categoria técnica, foi um erro. Esse foi o motivo que nos levou a assinar uma carta com outros 360 autores, editores e amigos da leitura, pedindo a valorização da Literatura Infantil e Juvenil e mudanças no edital do Jabuti.
Ao constatar os impedimentos para alterações nessa edição, nossos esforços se voltaram para o ano que vem. A proposta de acordo veio do Torelli. Após consultar o Conselho da CBL e a FNLIJ, os presentes ao encontro redigiram a seguinte declaração a ser liberada e divulgada para quem se interessar:

Reconhecendo a importância da LIJ e da ilustração como narrativa literária, será elaborado, ainda na gestão atual, um documento de cooperação entre a CBL, a FNLIJ e a AEILIJ, visando o aprimoramento das categorias infantil, juvenil e ilustração e com a finalidade de orientar a elaboração do edital do Jabuti de 2019.

#cbl
#jabuti2018

terça-feira, 29 de maio de 2018

sexta-feira, 4 de maio de 2018

BA: Novo associado: Tom S. Figueiredo

TOM S. FIGUEIREDO

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
As histórias em quadrinhos estão lá no meu começo com a LIJ. Inicialmente como leitor, depois como roteirista profissional, integrando a equipe de Antonio Cedraz, o criador da Turma do Xaxado, com quem escrevi centenas de tiras, histórias em quadrinhos e livros ilustrados. De lá para cá, minha relação com o universo infantojuvenil se expandiu para outros veículos além do Livro, como o Teatro, o Cinema e a Televisão, sempre tendo em mente a ideia de escrever respeitando a inteligência da criança. Em 2017, finalmente lancei meu primeiro romance, “Bem-vinda assombração”.

2) Três livros seus para quem não te conhece.
O romance “Bem-vinda assombração” (2017), a minissérie em quadrinhos “Em terras americanas” (2015) e o livro ilustrado “A Moça-gorila e o Engolidor de Elefantes” (2013).
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Escrever as sequências de “Bem-vinda assombração”, mais dois romances que estão na fila e traduzir alguns desses. Ver a série de TV infantojuvenil que estou desenvolvendo com recursos da ANCINE produzida e exibida na TV brasileira e concluir o percurso do meu roteiro de longa-metragem “Pedro e a cobra-de-fogo” no mercado internacional.

Mais informações em www.assombrada.com.

Foto: Luciana Leitão

BR: Chamada para a entrega dos prêmios AEILIJ 2017

Estão todos convidados! Mais um momento bacana para batermos um papo e celebrarmos a literatura infantil e juvenil.

É daqui a 10 dias! Anotem na agenda!